Vintage ou Retrô? Existe diferença?

Olá leitoras e leitores do Scarpin Preto,

Hoje vamos conversar um pouco (e aproveitar para esclarecer algumas coisas) sobre os sapatos Vintage. É bastante comum que se confunda o Vintage com o Retrô. Apesar da semelhança entre as tendências, elas são diferentes sim, por isso, resolvemos dialogar um pouco sobre o assunto para acabar com os possíveis equívocos.

Sapatos da década de 20

Segundo informações contidas no site origemdapalavra.com.br e no Wikipedia, a palavra Vintage significava “colheita de uma vinha”. A partir do século XVIII, ela sofreu uma pequena alteração semântica, passando a significar “ano em que foi feito um vinho”. Entretanto, ao longo dos anos, a palavra começou a fazer parte do vocabulário da moda se referindo a uma peça de roupa ou acessório de um estilo pertencente a outra época ou, ainda, referindo-se a algo clássico.

Os requisitos para uma peça ser considerada “Vintage” são: 1) Ter sido produzida a pelo menos 20 anos, 2) Ser expressão de um estilo próprio ou de um estilista, 3) não haver sofrido nenhuma transformação (releitura) e, ainda assim, representar um instante da moda e 4) estar em perfeito estado.

Sapatos retrô Tches Lucielle, ano de 2012

Por outro lado, peças que foram inpiradas ou revisitadas em certas décadas e que estejam sendo produzidas para consumo, são consideradas releituras e, por consequência, são denominadas de Retrô.

Portanto, o sapato do casamento da mãe (se ela casou pelo menos na década de 80), os sapatinhos de bebê, que costumeiramente se guardam de recordação podem ser considerados Vintage. Já, aqueles modelos que foram lançados recentemente e que estão a venda em todas as lojas possíveis e imagináveis são Retrô.

Por: Samara Costa

Artigo modificado em 24 de Maio de 2012 19:50

Visualizar comentpários

Compartilhar